NotíciasSegurança
Tendência

Camboriú conta com sistema de apoio a mulher vítima de violência doméstica

Romper o ciclo da violência, principalmente àquela que ocorre dentro de casa, é um desafio para as vítimas. O medo do agressor, por vezes, impede a denúncia. Para oferecer às mulheres mais segurança diante dessa situação, Camboriú conta com o apoio da Polícia Militar, da Assistência e Desenvolvimento Social e da OAB por Elas. Segundo a sargento Rita, responsável Rede Catarina de Proteção à Mulher no município, de janeiro a abril de 2020 foram registrados 139 ocorrência de violência doméstica, já neste mesmo período em 2021 foram registrados 117 ocorrências, refletindo assim uma redução de 15,8%.

“Atuo há mais de 20 anos na Polícia Militar e já atendi as mais diversas ocorrências, relacionadas à violência doméstica, por isso, posso dizer que a implantação da Rede Catarina no município faz toda a diferença no atendimento de segurança para a mulher, vítima de violência, pois ele oferece a retaguarda necessária de apoio no momento em que está em risco a integridade física da vítima”, salienta a sargento ao explicar que uma vez cadastrada no sistema a vítima tem acesso a um aplicativo com diversas funções que a priorizam em um momento de emergência.

Desde julho de 2020, quando implantado o sistema no município, a PM já cadastrou cerca de 300 mulheres e realizou mais de 200 visitas preventivas. “Camboriú tem um suporte necessário e de qualidade as mulheres vítimas de violência, por isso, precisamos que elas tenham coragem e denunciem, através do 190, seus agressores, para que dessa forma possamos quebrar o ciclo de violência doméstica e elas possam seguir suas vidas com dignidade”, orienta a sargento Rita.

Assistência Social

De acordo com o secretário de Assistência e Desenvolvimento Social, Edson Godinho Mafra Junior, no mês de abril de 2021 a Polícia Civil e a OAB por Elas divulgou que houve o registro de 56 inquéritos de mulheres vítimas de violência e entrou com o pedido de 12 medidas protetivas.

“Nosso município está avançando muito nesse assunto, tanto que no último mês reativamos o Conselho Municipal de Direitos da Mulher e já estamos planejando diversas ações que irão contribuir nesse processo de quebra de ciclo de violência. A mulher vítima de agressão precisa saber que ela não está sozinha e que pode nos procurar para receber o suporte necessário, tanto no que diz respeito a atenção psicológica, quanto assistencial, pois compreendemos que nesse momento de vulnerabilidade ela precisa ser acolhida”, pontua o secretário.

O CREAS disponibiliza um serviço de apoio a mulheres vítimas de violência, por meio de um centro especializado de atendimento psicólogo, assistência social e advogado. O município conta ainda com o OAB por Elas, que é atendimento de suporte jurídico necessário, no que diz respeito à garantia dos direitos das mulheres.

Fonte: Assessoria Imprensa Prefeitura Camboriú

Artigos relacionados

guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Botão Voltar ao topo
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x