Geral
Tendência

Suspensa vacinação contra Covid em gestantes

O objetivo é investigar possíveis eventos adversos nestas mulheres após a aplicação das doses

Seguindo comunicado da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), a Secretaria de Estado da Saúde de Santa Catarina (SES), por precaução, decidiu suspender temporariamente a vacinação contra a Covid-19 de gestantes em todo o estado.

A orientação da Anvisa é que a indicação da bula da vacina da AstraZeneca seja seguida pelo Programa Nacional de Imunização (PNI). Esta recomendação é resultado do monitoramento de eventos adversos feito de forma constante sobre as vacinas contra Covid em uso no país.

O uso off label de vacinas, ou seja, em situações não previstas na bula, só deve ser feito mediante avaliação individual por um profissional de saúde que considere os riscos e benefícios da vacina para a paciente. A bula atual da vacina contra Covid da AstraZeneca não recomenda o uso da vacina por gestantes sem orientação médica.

O anúncio da suspensão foi feito após a morte de uma gestante no Rio de Janeiro, dias depois de ter recebido a vacina da Oxford/AstraZeneca. Outros países já registraram mortes de gestantes após a mesma vacina. O objetivo é investigar possíveis eventos adversos nestas mulheres após a aplicação das doses. Apesar da decisão, ainda não há estudos que comprovem a relação da vacina com o óbito da grávida. Uma investigação está em andamento.

A pasta orientou que a vacinação de  grávidas e puérperas que não tenham comorbidades também seja suspensa, independentemente da vacina a ser aplicada. Para as mulheres com comorbidades, a vacinação com as doses da CoronaVac e da Pfizer deve ser mantida.

Segundo o Ministério da Saúde, 408 reações adversas suspeitas foram registradas, mas só 11 foram consideradas graves. Desses, sete já foram investigados e não tiveram relação com o imunizante. O óbito ainda não consta no sistema. Todos os casos são registrados como suspeitos de terem relação com a vacina e estão em investigação.

A coordenadora do Programa Nacional de Imunização, Franciele Francinato, explicou que enquanto a proporção de trombose e AVC pela vacina está em 1 caso a cada 100 mil, o número de óbitos em grávidas pela Covid-19 é de 20 por 100 mil.

A SES aguarda o pronunciamento oficial do Programa Nacional de Imunização (PNI) do Ministério da Saúde e da Anvisa para orientar as equipes de imunização sobre a continuidade da vacinação das gestantes contra a Covid-19 em Santa Catarina.

Artigos relacionados

guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Botão Voltar ao topo
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x