EsporteNotícias
Tendência

Chapecoense vence o Marcílio Dias em Itajaí por 4 a 1 e leva enorme vantagem para Chapecó.

Verdão faz três gols no segundo tempo e encaminha a classificação para a final do Campeonato Catarinense.

A sequência de nove jogos sem derrota do Marcílio Dias no Campeonato Catarinense 2021 foi derrubada com estilo pela Chapecoense na tarde desse último domingo em Itajaí, pela semifinal do estadual. O Verdão, que não derrotava o Marinheiro no Gigantão desde 2015, venceu por 4 a 1e pode perder por até 3 gols de diferença na partida de volta na Arena Condá.

Escalações

O técnico Carlos Alberto “Teco”, do Marcílio Dias, foi a campo com: Victor Golas no gol, Weriton, Wallace, Luan e Luiz Renan na zaga. O meio tinha Matheus Cabral, Xavier e Nathan Ferreira. O trio de ataque foi Anderson Ligeiro, Franklin e Zé Vitor.

A Chapecoense, do técnico Mozart, foi a campo com: Keiller no gol, Matheus Ribeiro, Tiago Coser, Derlan e Busanello na zaga. No meio tinha Anderson Leite, Léo Gomes e Fabinho. O trio de ataque foi Mike, Anselmo Ramon e Perotti.

Primeiro tempo

Com pouco tempo de bola rolando, logo aos dois minutos, a primeira chance foi do Marcílio. Weriton chutou de fora da área, e bola saiu à direita do gol da Chape.

O Marinheiro tentava uma marcação alta e pressionava a saída de bola do Verdão. Estava dando certo. A Chape ficava com a bola, mas não achava espaços

Do lado do Marcílio, a criatividade ficava nas costas do meia Xavier. Foi dele a cobrança de falta que passou por cima da barreira e o goleiro Keiller defendeu em dois tempos.

O jogo estava muito truncado e estudado, mas aos 30 minutos, gol da Chapecoense. Anselmo Ramon, após cruzamento da esquerda, bateu de esquerda e acertou o canto direito de Victor Golas. 1 a 0 Chape.

Logo após o gol, quase saiu o empate marcilista. Nathan Ferriera ficou com a sobra pelo lado direito e bateu, mas a bola saiu à direita da meta da Chapecoense.

A partida ganhou embalo e nervosismo ao mesmo tempo. Os jogadores começaram a se cobrar mais dentro de campo e também passaram a criticar as decisões do árbitro Luis Augusto Tisne.

Aos 44, gol do Marcílio Dias. O zagueiro Wallace é o autor que balançou as redes. Anderson Ligeiro cobrou escanteio, e o camisa 3 sobiu mais que a defesa da Chape para cabecear. A bola ainda desviou em Anderson Leite antes de entrar, mas o gol foi para o zagueirão do Marinheiro.

Segundo tempo

A Chape já fez logo cedo o Marinheiro andar na prancha novamente. Aos quatro minutos, Perotti, o artilheiro do Catarinense, recolocou o Verdão na frente. Fabinho cruzou, Mike dominou e bateu cruzado, mas o camisa 77 apareceu em posição legal e empurrou para o gol vazio. É o 13º gol do jovem atacante da Chape no estadual.

Aos oito e aos onze, duas boas chances para o Marcílio Dias. Na primeira, Franklin passou por Coser dentro da área e bateu de bico para boa defesa de Keiler. Na segunda chance, Weriton bateu com força de fora da área, e a bola acertou a rede pelo lado de fora do gol da Chapecoense.

Aos 16, mais uma boa chance para o Marinheiro. Era a blitz em busca do empate. Após escanteio, Wallace ganhouno alto, e Luan finalizou de voleiona pequena área,mas Keiler tocou na bola e evitou o empate do Cílio.

Aos 31, chegou de novo o Marinheiro. Nathan Cachorrão invadiu a área e cruzou. A zaga da Chape afastou para o meio e Gustavo Henrique cabeceou para fora. Mais uma chance perdida.

Aos 37, o castigo. Ronei ampliou a vantagem do Verdão do Oeste. Perotti dominou na marca do pênalti,viu o camisa 15 sem marcação e passou para o volante que bateu forte para fazer o terceiro gol.

Aos 40, gol anulado do Marcílio. Weriton mandou para a rede após rebote do goleiro da Chape em falta cobrada por Xavier, mas o lateral estava em posição irregular.

Já nos acréscimos, aos 47, virou goleada. Geuvânio fez bom lançamento para Fernandinho, que dominou de frente para a meta marcilista e bateu rasteiro. Mais um gol pra conta do melhor ataque do Campeonato Catarinense.

Fim de jogo. Marcílio Dias 1 x 4 Chapecoense.

E agora?

Com esse resultado, o Marcílio vai ter que escalar uma montanha para reverter essa vantagem e avançar à final do Catarinense. O Marinheiro tem que vencer em Chapecó por quatro ou mais gols de diferença, pois a Chapecoense tem a vantagem dos dois resultados iguais.

O confronto de volta pela semifinal está marcado para quarta-feira, às 15h30, na Arena Condá.

Do outro lado da chave

Brusque e Avaí,no jogo de ida, na Ressacada, ficaram no empate sem gols. A volta será na quarta-feira, às 20h30, no Augusto Bauer, e o Quadricolor tem a vantagem de dois empates para ir à final. O Leão da Ilha precisa da vitória.

Colaboração: Anthony Marcel – Acadêmico de jornalismo

Artigos relacionados

guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Botão Voltar ao topo
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x