EsporteNotícias
Tendência

Marcílio fica no empate no Gigantão das Avenidas e é lanterna na Série D; Brusque vence o clássico fora de casa e é vice-líder da Série B

No Gigantão das Avenidas, em Itajaí, o Marcílio Dias ficou no 1 a 1 com o FC Cascavel. O Marinheiro tomou um gol cedo, mas conseguiu se recuperar durante a partida e buscou a igualdade no segundo tempo. Robinho, de pênalti, fez o gol do Cobra, e aos 19 da etapa final, Julinho deixou tudo igual para a equipe de Itajaí.

Em Florianópolis, pela Série B, o Brusque visitou o Avaí na Ressacada, e saiu de lá com os três pontos. O Quadricolor derrotou o Leão por 2 a 1 e manteve o 100% de aproveitamento na segunda divisão. Alex Ruan e Gabriel Taliari marcaram os gols da equipe do Vale, e o zagueiro Ianson, em uma jogada de Getúlio, do Avaí,empurrou contra a própria meta para descontar em favor dos comandados de Claudinei Oliveira.

A questão é que a disparidade entre Marcílio Dias e Brusque continua sendo construída. E não me refiro somente aos confrontos diretos, na qual o Quadricolor venceu sete dos últimos dez confrontos. A equipe brusquense novamente foi longe no estadual,e agora teve um forte início de Série B com nove pontos em três jogos, e está na segunda colocação. Continua escrevendo sua história no cenário nacional. Perdeu alguns jogadores importantes após o término do Catarinense, por exemplo, o volante Júnior Pirambú e o goleiro Dalberson, mas conseguiu repor as peças. Teve as chegadas do volante Filipe Souto, que passou por Vasco e Atlético-MG, e trouxe o goleiro Jefferson Paulinho, que tem experiência de Série B.

Por esse início de segunda divisão, deu pra perceber que o Brusque não sentiu as perdas e continua competitivo. Méritos ao trabalho consistente do técnico JersonTestoni, do presidente Danilo Rezini, do Diretor de Futebol, André Rezini, e, claro, aos atletas.

Já o Marcílio, após, assim como seu rival, ir bem no Catarinense desse ano, na qual fez uma campanha histórica, chegou a semifinal após duas décadas, fez o caminho inverso e se tornou menos competitivo para a disputa da Série D. Obviamente, por conta da pandemia, perdeu muitos jogadores para manter a casa em ordem, e não conseguiu repor com a mesma qualidade, nem quantidade. Perdeu dez atletas e chegaram cinco. E muito provavelmente não haverá mais contratações até o fim da Série D.

Inclusive, dentre as saídas de jogadores, houve também a de Marco Gama da Superintendência de Futebol do Marcílio após três anos. Ele foi para o XV de Piracicaba, no interior de São Paulo. O experiente ex-jogador, Gelson Silva, que estava como Coordenador Técnico, é quem assumiu a função. E já está numa “sinuca de bico”, porque a diretoria estánessa “enxuga”das finanças, e, aparentemente, só no ano que vem é que as coisas vão dar uma melhorada. No Catarinense de 2022, mais precisamente. Aí é onde realmente veremos a capacidade de Gelson e companhiaem montar uma equipe mais competitiva.

Agora, elenco modesto, não é sinônimo de elenco ruím. O Brusque ao longo dos anos foi exemplo disso. O começo de Série D nesse ano, para os remanescentes do elenco do Marcílio Dias,é preocupante.O rubro-anil é lanterna do Grupo 8 com um ponto em dois jogos. Na primeira partida tomaram quatro do Aimoré, e agora, por pouco, não perderam em casa para FC Cascavel, que é uma equipe mais forte do que o Marinheiro, mas não é nenhum bicho papão.

O problema no elenco marcilista não é só qualidade, e sim postura dentro de campo. Foi um time apático contra o Aimoré.Pelo menos nessa partida contra a equipe paranaense houve melhora. Foi uma equipe mais aguerrida. Uma versão melhor daquele time que se apresentou no Rio Grande do Sul na semana passada. Pecou nas finalizações, mas melhorou. Veremos se o técnico “Teco”será capazde fazer mais ainda com essa equipe econstruir novamente uma campanha histórica, só que commenos recursos e em cenário nacional.

A verdade é que o Brusque navega em águas mais tranquilas nesse momento e continua abrindo diferença, enquanto o Marinheiro é que está sob fortes turbulências e vê o rival disparar com títulos e futebol dentro de campo.

Próximos compromissos

O Marinheiro encara na terceira rodada da Série D, o Rio Branco-PR, fora de casa, no estádio Estradinha, às 15h do próximo domingo. Já o Brusque, no momento dessa matéria, ainda falta a confirmação para a partida contra o Coritiba, que estava marcada para esta quarta-feira, dia 16.

Texto: Anthony Marcel

E-mail: anthonymarcel2@hotmail.com

 

 

Artigos relacionados

guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Botão Voltar ao topo
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x