Uncategorized
Tendência

Por que precisamos falar sobre Leucemias?

Campanha Fevereiro Laranja alerta para o diagnóstico precoce

Quando se fala em Leucemia, logo vem à cabeça “uma doença”, mas na verdade as leucemias são um grupo de doenças. Segundo o médico hematologista do ONCOR – Centro de Oncologia e Hematologia, Fábio Benedetti, as leucemias podem ser agudas ou crônicas, e cada uma delas pode ter vários subtipos. “A gente tem que tomar cuidado, sobretudo com as leucemias agudas por serem doenças bastante agressivas e terem sintomas que são inespecíficos, muitas vezes, o que pode atrasar o diagnóstico. Já as leucemias crônicas, muitas vezes tem evolução lenta, até mesmo sem sintomas”, explica o médico.
Durante esse mês acontece o movimento Fevereiro Laranja, de conscientização sobre as Leucemias, por isso é importante que as pessoas saibam pelo menos o que é a doença e quais os principais sintomas, para que procurem o médico o quanto antes, já que o diagnóstico precoce faz toda a diferença no tratamento. “Os sintomas na maior parte das vezes estão relacionados com o mau funcionamento da medula óssea, como anemias, fraqueza, cansaço, redução das defesas e infecções de repetição, diminuição das plaquetas e com isso chances de sangramentos e manchas roxas pelo corpo”, comenta o médico hematologista.
De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (Inca), em 2020, foram diagnosticados 10.810 novos casos de leucemia no Brasil, sendo que 5.920 foram registrados em homens e 4.890 em mulheres. Esse número é 31,8% maior em relação a 2019, que teve 7.370 casos. Ainda conforme Fábio Benedetti, hoje o tratamento depende muito do tipo e do estágio em que a doença está. “Cada vez mais nos afastamos dos tratamento com quimioterapia, e cada vez mais usamos terapias alvo e imunobiológicos”.


A doença
A leucemia é um tipo de câncer no sangue. Sua origem está na medula óssea, que provoca um crescimento rápido e anormal das células do sangue, os chamados leucócitos, que são responsáveis pela defesa do organismo. O diagnóstico da doença é realizado por meio de exames como o hemograma, ou então os exames de medula óssea, como o mielograma, imunofenotipagem e cariótipo.

Artigos relacionados

guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x