Uncategorized
Tendência

Março Borgonha alerta para o Mieloma Múltiplo

Mieloma Múltiplo é um tipo raro de câncer no sangue e que pode ser confundido com outras doenças

Em novembro do ano passado a jornalista Cristiana Lobo, de 64 anos, morreu por complicações do Mieloma Múltiplo. Um tipo raro de câncer no sangue, mas que acomete cerca de oito mil brasileiros por ano, segundo dados do Instituto Nacional do Câncer. Por ser uma doença considerada rara e com sintomas muito parecidos com outras doenças, o diagnóstico muitas vezes se torna difícil e demorado, o que pode interferir no tratamento.

Diante da necessidade de se falar mais sobre a doença, esse mês foi instituído como o mês do Mieloma Múltiplo, com a Campanha Março Borgonha, promovida pela ABRALE – Associação Brasileira de Linfoma e Leucemia.

Segundo o médico hematologista, Fábio Benedetti, do Oncor – Centro de Oncologia e Hematologia de Balneário Camboriú, o Mieloma Múltiplo acomete principalmente pessoas com mais de 60 anos de idade, mas é registrado também em pessoas mais jovens. “Cerca de 95% dos diagnósticos são em pessoas com mais de 40 anos de idade”, explica.

Sobre a doença

O Mieloma Múltiplo tem início na medula óssea e ocorre quando uma célula chamada de plasmócito, que é responsável pela produção dos anticorpos, começa a produzir esses anticorpos de forma clonal, ou seja descontrolada.

Conforme o médico hematologista o Mieloma Múltiplo tem uma série de sintomas inespecíficos que podem ser confundidos com outras doenças. “As principais características que nos levam a suspeitar da doença são uma anemia, associada a dores ósseas em pacientes idosos. Ela pode se manifestar pela anemia, aumento de cálcio no sangue, perda de função renal, cansaço e fraqueza pela anemia, e dores e fraturas ósseas aos mínimos esforços”, explica Benedetti.

Segundo o especialista, a doença não tem cura, mas existem tratamentos cada vez mais modernos que garantem uma boa qualidade de vida aos pacientes. “Cada vez falamos mais em terapias alvos, imunobiológicos e imunossupressores, e não quimioterapia. Em alguns casos é possível tratar com transplante de medula óssea autólogo”, completa.

Não é possível prevenir o Mieloma Múltiplo, mas é fundamental fazer consultas e exames regulares para o diagnóstico precoce. Quanto antes a doença for descoberta, menos complicações o paciente terá e o tratamento será mais eficaz.

Artigos relacionados

guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Botão Voltar ao topo
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x