Uncategorized
Tendência

PF deflagra operação Arcanjo II contra o abuso sexual infantil

Uma pessoa foi presa pelos crimes de armazenamento e compartilhamento de material de abuso sexual infantil; ação ocorreu no estado do Rio de Janeiro

Niterói/RJ. Na manhã desta quarta-feira (25/05), a Polícia Federal deflagrou, nos municípios de Magé/RJ e Rio de Janeiro/RJ, a Operação Arcanjo II, visando a reprimir o abuso sexual infantil, o compartilhamento e a posse de imagens e vídeos com esse tipo de conteúdo.

As análises realizadas pelas equipes nos locais das buscas permitiram identificar que o investigado abusou de crianças de seu convívio, bem como filmou e fotografou tais atos criminosos, compartilhando-os na internet. Durante cumprimento do mandado, foram localizados vídeos e imagens com conteúdo de abuso infantil, resultando na prisão em flagrante por crimes previstos no ECA: armazenamento e compartilhamento de material contendo abuso sexual infantil).

Foram apreendidos diversos itens, dentre eles fantasias, celulares, notebooks e pen-drives contendo os registros dos abusos sexuais e outros vestígios.

O investigado pode ser condenado a mais de 30 anos de reclusão pelos crimes mencionados, sem se descartar a possibilidade de identificação de outras práticas criminosas no decorrer dos trabalhos policiais.

A investigação foi iniciada a partir de informações oriundas da organização não-governamental National Center for Missing & Exploited Childen – NCMEC, sediada nos EUA, com atuação do SERCOPI – SERVIÇO DE REPRESSÃO A CRIMES DE ÓDIO E PORNOGRAFIA INFANTIL – e ratificadas por diligências realizadas na internet e em locais de interesse, resultando inicialmente na identificação do usuário, que compartilhava arquivos de imagens e vídeos de cunho pornográfico infantil.

O nome da operação se inspirou em Gabriel Arcanjo, considerado por diversas religiões como o Anjo protetor das crianças.

Comunicação Social da Polícia Federal no Rio de Janeiro

Fonte: scs.srrj@pf.gov.br | www.gov.br/pf

Artigos relacionados

guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x